quinta-feira, 26 de agosto de 2010

FERIDA

“Annette” de Alberto Giacometti, 1953. Escultura em bronze in Museum of Fine Arts, Boston.

“A beleza tem apenas uma origem: a ferida, singular, diferente para cada um, oculta ou visível, que o indivíduo preserva e para onde se retira quando quer deixar o mundo para uma solidão temporária, porém profunda. Há, portanto, uma diferença imensa entre essa arte e o que chamamos o miserabilismo. A arte de Giacometti parece querer descobrir essa ferida secreta de todo ser e mesmo de todas as coisas, para que ela os ilumine.”

Jean Genet in O Ateliê de Giacometti. São Paulo: Cosac & Naify, 2000, pp. 12-13.

Um comentário:

  1. Adoro Giacometti. Tenho aqui a imagem do Homem que marcha. Sublime.

    ResponderExcluir